Greve Geral Lojas EDP

Escrito por Vítor Silva ligado . Publicado em Notícias

Os Trabalhadores Social Democratas do SINDEL e os Trabalhadores Democratas Cristãos do SINDEL vêm por este meio mostrar o seu total apoio à greve geral dos trabalhadores das lojas EDP, que terá lugar no próximo dia 2 de março de 2018.

Quanto a nós é lamentável que o Grupo EDP – uma das maiores empresas de Portugal, de referência nacional e mundial, eleita várias vezes como a melhor empresa na relação com os Investidores – não tenha uma postura de melhor relação com os Trabalhadores que lhe prestam serviço, nomeadamente os que são o seu rosto perante os Clientes.

Estes trabalhadores exercem a sua atividade em condições precárias, sofrem pressão por parte das empresas às quais foi adjudicada a prestação de serviços e estão a ser espoliados por essas empresas que, nomeadamente:

- não procederam à correta atualização dos salários-base, cumprindo deste modo requisitos que, segundo a EDP, estão definidos.

- não estão a manter, nos termos contratuais, as restantes rubricas salariais;

Por outro lado, a EDP não está a cumprir o que há mais de um ano, por pressão do SINDEL, começou e não continuou e que tinha reflexos diretos na melhoria das condições de trabalho, concretamente no que diz respeito à segurança!

Desta forma, os Trabalhadores Social Democratas e os Trabalhadores Democratas Cristãos do SINDEL apoiam a 100% a greve marcada, estando ao lado destes trabalhadores no próximo dia 2 de março.

É hora de combater a precariedade, indo diretamente ao foco do problema. Para o Grupo EDP, adjudicador deste caderno de encargos, não é de todo impossível chamar a atenção das empresas que estão a “abusar” da necessidade de trabalho por parte destes trabalhadores.

TSD e FTDC SINDEL, Lisboa, 28 de fevereiro de 2018

Download from BIGTheme.net free full premium templates